Como funcionam os exames que prometem diagnóstico precoce de Alzheimer

Giulia Granchi Do VivaBem,
em São Paulo 16/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Diagnósticos precoces e mais específicos para o Alzheimer são considerados grandes desafios da comunidade científica
  • Três novos exames atualmente em estudo poderiam diagnosticar a doença com antecedência e por custos menores
  • No entanto, mesmo que o quadro seja diagnosticado cedo, ainda não há medicamentos para tratá-lo em estágio inicial Quem conhece alguém que sofre de Alzheimer 

Quem conhece alguém que sofre de Alzheimer sabe que a doença não é nada fácil: os pacientes têm dificuldade para lembrar acontecimentos recentes e manter a atenção, repetem as mesmas frases e perguntas e, em casos mais graves, se tornam incapazes de realizar atividades básicas, como tomar banho e até se alimentarem sozinhos.

Hoje, um dos grandes desafios para a comunidade científica é conseguir oferecer diagnósticos mais precoces e precisos —já que cada caso apresenta características singulares — e drogas que possam combater o avanço da doença.

Leia a matéria na íntegra direto na fonte: Uol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *