CUIDADO E CONVIVÊNCIA SOCIAL DE PESSOAS COM ALZHEIMER

O cuidado de familiares e de idosos com demência tipo Alzheimer são um desafio para a sociedade e, portanto, destacamos alguns pontos para esta breve reflexão: a capacidade de proteção e a convivência social. No que se refere ao cuidado, o que tradicionalmente é esperado da família, vem sendo pensado e executado de formas diversificadas, considerando valores, modos de vida e conjuntura social. Ainda assim, a família permanece como uma fonte de apoio social fundamental às pessoas idosas, principalmente em decorrência da fragilidade das políticas públicas voltadas ao atendimento deste segmento etário.

Também acreditamos que o direito ao envelhecimento perpassa a superação da ideia de tratamentos exclusivamente farmacológicos, e compreende que tanto a família quanto a pessoa idosa necessitam de suporte e atenção por meio da experiência de práticas criativas que foquem na socialização e promoção da convivência social e do fortalecimento de vínculos como estratégia para o fortalecimento de relações sociais, que tendem a se fragilizar na medida em que a DA avança.

Portanto, investir na atenção de cuidadores e pessoas idosas com DA é um investimento social com retorno no âmbito da qualidade de vida e da garantia do envelhecimento com dignidade. Oportunizar espaço de acolhida e escuta a familiares, um dos compromissos sociais assumidos pela ABRAZ em suas regionais, possibilita vivências de cooperação e fortalecimento de vínculos solidários entre os membros e superação de dificuldades cotidianas quanto solidão e ao manejo no processo de avanço da doença.

Participe do Grupo: vivabemuol.abraz.org.br

Dra. Michelle Bertóglio Clos

Assistente Social, Doutora em Gerontologia Biomédica e Tesoureira Adjunta Abraz-RS.

Membro da Comissão Nacional de Serviço Social Abraz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *